16/01/2014

Deixe a Neve Cair - Maureen Johnson, John Green e Lauren Myracle

E o primeiro livro que li nesse ano foi Deixe a Neve Cair. Esse foi um livro bem diferente do que eu estou acostumada a ler, afinal ele foi escrito por três autores diferentes.
Deixe a Neve Cair contém três contos que são destintos e que estão, de uma certa forma, interligados.

"O Expresso Jubileu" é o primeiro conto do livro, escrito pela Maureen Johnson. Neste conto conhecemos Jubileu, que ao se preparar para passar o Natal e aniversário de um ano de namoro, com seu namorado Noah, recebe a visita do advogado de sua família, trazendo a notícia de que seus pais foram presos por participarem de um tumulto em frente a uma loja da Flobie.
Por conta disso, Jubileu tem que pegar um trem para Florida a fim de passar seu Natal na casa dos avós. Para melhorar um pouco mais sua situação, seu trem fica preso por conta de uma forte nevasca. Determinada a não passar sua noite em um trem cheio de líderes de torcida, e pessoas desconhecida, Jubileu desembarca do trem a caminho de uma Waffle House, na interestadual. E então a jovem desamparada em noite de Natal conhece Stuart e ao embarcar nessa aventura, tem sua vida transformada.

O segundo conto é o do John Green, "O Milagre da Torcida de Natal". Tobin, JP e Duke são três amigos que, por causa da nevasca na véspera de Natal, estão trancados em casa, sozinhos, assistindo a uma maratona de filmes do James Bond. Eles recebem uma ligação, de um amigo em comum, para irem até a uma Waffle House lotada de líderes de torcidas. Os meninos decidem se arriscarem na nevasca para poderem tentar a sorte com as líderes de torcida, exceto Duke, que é uma garota. O engraçado e o que me cativou nesse conto é a aventura que eles passam para chegar até o destino.
Antes de comprar este livro, vi algumas resenhas e em todas elas o pessoal dizia a mesma coisa: "esperava mais do John Green" ou "John Green escreve melhor do que isso" ou até mesmo "o conto mais sem graça foi o do John Green"; portanto eu estava com medo de também não gostar, e sinceramente, não sabia o que esperar quando comecei a ler. Mas, gostei sim do conto e o achei bem engraçado.
"É, bem, podem me chamar de antipatriota, mas não vejo essa coisa nas líderes de torcida. Torcer não é sexy. O sombrio é sexy. A ambivalência é sexy. 'Mais profundo do que parece à primeira vista' é sexy." - Duke. (pág 147,148)
"Santo Padroeiro dos Porcos", da Lauren Myracle é o terceiro e último conto do livro, e foi o que eu menos gostei. Achei a história muito forçada, muito melosa. No começo a leitura não fluiu, tanto que eu estava no capítulo 5 e achava que ainda estava no 1º. Addie é uma jovem, que terminou um relacionamento que começara no Natal do ano anterior, e agora esta passando por aquele arrependimento mórbido, pós fim de relacionamento. Além disso Addie vai aprendendo, do jeito mais difícil, que a vida não gira ao seu redor.
E a melhor parte deste conto é o fim, sem dúvidas, porque a enfim a vida de Addie se ajeita, sem contar que alguns pontos dos outros dois contos são retomados nesse terceiro.

Nota: 4/5
Páginas: 335
Editora: Rocco
Ano: 2013

P.S.: Galera, essa é uma resenha pessoal, feita através do meu ponto de vista, referente ao livro. Isso não significa que você terá a mesma opinião que a minha após ler o livro!! Obrigada (:

See you guys ♥
Xoxo

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Design e Desenvolvimento por Bruna Leite