06/11/2014

Mas pra quê divã?

Ao mencionar a palavra Psicólogo, muitos automaticamente imaginam uma sala com uma poltrona e um divã. Na poltrona um homem sentado com uma prancheta no colo fazendo anotações, e uma segunda pessoa deitada no divã  fazendo suas lamentações, algo parecido  com a imagem a cima.
Mas nem sempre o consultório é estruturada desta forma, na maioria dos caso é o analista e o paciente sentados uma de frente ao outro, com apenas uma mesa entre eles.

O divã é muito usado em consultórios de psicanálises, para que os pacientes possam relatar seus problemas com facilidade. Esta técnica foi desenvolvida por Freud, mas antes não era chamado de divã. O intuito deste tipo de analise é deixar o paciente a vontade para falar sobre qualquer coisa sem que ele veja a reação do analista, e consequentemente travar na hora que está relatando seus problemas, portanto o analista deve ficar sentado em uma poltrona um pouco mais atrás do divã, par anão haver contato visual entre os dois.

Hoje em dia não são todos os consultórios que utilizam esta técnica, mas eu ainda acho a clássica e com mais cara de sala de psicólogo, haha.
Sem dúvidas de que se eu seguir na área psicanalítica, no meu consultório terá im divã. Vermelho, se possível! Haha

O post de hoje é bem curtinho, mais para explicar o motivo do uso do famoso Divã, mas espero que vocês tenham gostado!!
Até a próxima ♥

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Design e Desenvolvimento por Bruna Leite