21/10/2015

#Refletindo: Sobre insatisfação profissional

Pensando mente ilustração Vetor grátis
Foto: Freepik
Na semana passada, conversando com minha psicologa, eu percebi que realmente estou trabalhando em um lugar da qual não encontro nenhuma satisfação. Foi demorado para mim entender isso, mas enfim compreendi. Ai ela me jogou uma pergunta: "o que você fará a respeito?". Foi então que tive que refletir muito bem sobre esse assunto. E ainda estou refletindo.

É claro que há em mim uma insatisfação profissional, às vezes é mais com a empresa do que com o cargo em si, mas no geral estou insatisfeita. E agora preciso tomar uma decisão, que na real já tomei porém, não consegui colocá-la em prática. Nos dias de hoje é muito arriscado ficar desempregada, não está fácil pra ninguém e tem muitos lugares mandando embora ao invés de contratar, então esse é um ponto que ainda me impede de por em prática minha decisão. Outra coisa é: eu realmente não tenho a mínima noção do que farei quando sair daqui, sabe aquela sensação de: não sirvo pra mais nada? Pois então, estou com ela.



Ninguém me preparou para esse lado (ou todos os lados) da vida adulta. Então só sei que: não estou feliz e isso tem afetado outras áreas da minha vida. Tenho sido uma pessoa mais chata, 90% do tempo que passo trabalhando eu estou com um bico maior que o mundo no rosto, ando bem irritada e cansada mentalmente. Minha produtividade caiu, e depois de algumas mudanças meu medo é que eu venha produzir menos ainda. Vocês devem estar se pergunta: por que diabos você está trabalhando ai ainda? E eu respondo: porque não é nada fácil tomar esse tipo de decisão, não posso ignorar as contas que tenho à pagar, não posso voltar correndo pros braços financeiros dos meus pais, estou há 3 anos trabalhando aqui então não seria legal chegar do nada e pedir a conta, e o último fator é: o que farei depois?

Agora imaginem, todos esses pensamentos juntos e misturados rolando aqui dentro da minha cabeça... pois é, não está sendo fácil, mas aos poucos eu tenho conseguido organizá-los e estabelecer o que é prioridade na minha vida. Talvez amanhã eu chegue aqui e digo que  estou desempregada, talvez será daqui um mês, talvez no início do próximo ano, mas sei que este sofrimento não se prolongará demais.

Moral da história com todo esse desabafo ai em cima: certas decisões não são fáceis, mas necessárias. Se você ai está passando por algo parecido, tente fazer como eu: vai priorizando as áreas da sua vida e veja qual a melhor decisão a se tomar. Talvez você consiga colocar em prática mais rápido do que eu ou talvez não, o importante é por em prática! ;)
E se tiver uma outra dica pra me dar, saiba desde já que ficarei muito agradecida!!

Até a próxima

Comente com o Facebook:

11 comentários:

  1. Decisões como essa são muito difíceis de serem tomadas. A nossa vontade muitas vezes é jogar tudo para o alto e começar do zero, mas temos que considerar outros fatores. Também estou passando por uma situação semelhante e como você mesmo destacou, a crise pelo qual, o país está passando é o que mais me assusta no momento.
    Espero que possamos encontrar logo uma saída para essa situação. É muito ruim ficar sofrendo diariamente por conta da insatisfação profissional. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dai, você disse tudo menina! Parece que qualquer decisão que você tomar é incerta, mas creio que aos poucos vamos alinhando as ideias a ponto de não nos prejudicarmos em nada. Logo nossa situação vai melhor ♥
      Beijos

      Excluir
  2. Passei por algo parecido recentemente e decidi recomeçar, voltando até a fazer uma nova faculdade, apesar de ficar dependendo financeiramente de meus pais, algo que não gosto nada (apesar de eles serem muito legais em relação a isso). Na verdade, não tenho um conselho para ter dar, só um desejo de sucesso naquilo que você decidir fazer em seguida! ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério Carol? Às vezes penso que deveria recomeçar outra faculdade, descobri que Psicologia não é 100% minha profissão tão desejada, mas agora falta muito pouco. Eu creio que meus pais também seriam legais nessa parte, mas não consigo pensar em voltar a esse ponto sabe?
      Mas obrigada pelo carinho ♥

      Excluir
  3. Imagino que deve estar sendo uma barra pra você. Uma coisa que aprendi sobre eu mesma, é que se eu não estou trabalhando com algo que eu gosto, eu provavelmente vou me tornar a pessoas mais infeliz e chata do mundo, eu trabalhei com telemarketing, mas eu NÃO queria, minha mãe ficou insistindo e eu fui, parece que me transformei em outra pessoa, a vida parecia que não tinha mais graça, qualquer coisa eu era chata e ignorante com as pessoas e pior era eu não me sentir bem comigo. Enfim, não durei um mês lá, sai na primeira oportunidade e eu falei pra minha mãe que eu só entrei porque ela tinha me "forçado", ai ela falou que não tinha percebido e me pediu desculpa.
    Enfim, eu fiz um estágio no fim e começo desse ano, eu adorava aquela lugar e as principalmente as pessoas que estavam a minha volta, eram maravilhosas, o trabalho em si era até legal, mas não o que queria pelo resto da vida, ai as vezes me sentia meio chateada e tal. Deu que o estágio acabou e não puderam me efetivar, por motivos de crise, fiquei muito chateada, tipo de chorar e achar que a vida tinha acabado, porque mesmo não amando o trabalho, eu gostava do lugar. Mas aprendi coisas valiosas com isso e descobri uma nova oportunidade, que antes eu vinha implorando pra Deus, ela estava diante de mim, mas eu fiquei lá preocupada em choramingar e sentir raiva de alguém.
    É um decisão que você precisa pensar muito e tentar ficar tranquila, pois as vezes nós nos preocupamos de mais com algo, ou focamos de mais em uma coisa, como eu estava focada na raiva e na tristeza, ai não nos damos conta das soluções e oportunidades :) apenas não tome uma iniciativa precipitada, ouça seu coração! (ok, isso foi clichê)
    Ah. E eu te indiquei em uma tag \o hahaha [http://catscantwrite.blogspot.com.br/2015/10/tag-liebster-award.html]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh Gabi obrigada pelas palavras *----*
      Eu sei bem como é trabalhar em lugar forçado, é horrível. Mas estou pensando com calma, pedi ajudar e opinião dos meus pais e tenho me programado para isso. Sua frase não foi nada clichê tá?! ♥
      Obrigada por me indicar na tag, logo logo eu respondo *--*
      Beijos

      Excluir
  4. Thamires, eu passei por isso tem pouco tempo e comigo foi bem pior, porque sai do emprego que estava e depois não consegui mais arrumar nenhum emprego na área. Fiquei 3 anos desempregada e me tornei uma pessoa muito chata e doente, porque caí em depressão.
    Eu não consegui ver nada além de tristeza, mas graças a Deus consegui sair disso e me reerguer. E foi aí que comecei a ver que eu não precisava de um emprego formal para ser alguém na vida e ter uma profissão. Foi ai que eu me descobri, descobri o que eu gosto de fazer que já estava na minha cara desde quando eu era pequena e eu não enxergava e hoje sou outra pessoa por fazer algo que eu amo.
    Se eu tiver um conselho para te dar é, se você consegue aguentar nesse emprego que você está agora, mesmo não gostando.. aguente o máximo que puder! Mas junto com isso vá se descobrindo e vá observando e se "auto" estudando (eu fiz vários estudos comigo para me descobrir, se tiver interesse só me escrever que conversamos) enquanto você segura a barra no emprego que não gosta tanto.... porque contas chegam, e chagam com força... e nenhuma delas espera a gente se encontrar para vir te cobrar!
    Nesse meu período o que eu descobri é que a gente precisa às vezes aguentar passar por coisas que não gostamos tanto para poder conseguir realizar sonhos que amamos muito.
    Fico aqui com meu desejo que tudo dê certo na sua vida da melhor maneira possível!

    Beijinhos :)
    Bru Santos ♥
    www.queseame.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Bru, que bom saber que você conseguiu vencer a depressão!! E muito obrigada pelo conselho, eu sei que posso aguentar um pouco mais lá, mesmo não querendo, mesmo sonhar que estou saindo de lá correndo. Vou querer esses estudos sim, porque creio estar entrando nesta fase de auto conhecimento e minha cabeça está cheia de dúvidas e suposições.
      Obrigada novamente pela atenção e carinho ♥♥
      Beijinhos

      Excluir
  5. Minha decisão foi sair do emprego. Sim, estou desempregada numa época de crise. E muito difícil trabalhar insatisfeita e no meu ponto de vista vale a pena o risco. Antes de tomar essa atitude conversei com meu pai. Aconselho fazer o mesmo. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dre, que bom te ver por aqui!
      Pois então, já tive essa conversa com meus pais e de uma certa forma eles estão me apoiando. A maioria das pessoas criticam isso por estamos em crise, mas realmente não dá trabalhar com a insatisfação.
      Volte sempre. Beijos <3

      Excluir
  6. Minha decisão foi sair do emprego. Sim, estou desempregada numa época de crise. E muito difícil trabalhar insatisfeita e no meu ponto de vista vale a pena o risco. Antes de tomar essa atitude conversei com meu pai. Aconselho fazer o mesmo. Beijos

    ResponderExcluir

Design e Desenvolvimento por Bruna Leite