25/04/2016

Exercitando-me


Não sei se você me segue lá no Twitter ou no Snapchat (se não segue, por favor, vai lá: thamy_bj), mas no começo do ano eu entrei numa paranoia a respeito da minha aparência física + ansiedade. Vocês lembram do post que falei sobre conviver com a ansiedade?? Lembram que uma das dicas que dei para melhorar o alto nível da ansiedade?? Então, uma dessas dicas era a respeito de fazer exercícios físicos.

Cheguei a um nível tão insuportável da ansiedade (estava agitada demais e comendo demais) que resolvi retomar algumas práticas já esquecidas. Por quase 6 anos eu joguei basquete, consequentemente eu levava uma vida mais saudável e estava sempre de bem com a vida com relação ao meu corpo. Parei de jogar no início de 2011 pra poder focar nos estudos e porque também já tinha torcido os 2 joelhos e me sentia um pouco - quase nada- desgastada.
Fiquei exatamente 5 anos sem fazer nada, levando uma vida de sedentária com muito gosto. Nesse tempo, caminhei umas duas vezes, num intervalo de uns 2 anos, tentei ir pra academia, mas não levei nada a diante. Até eu botei um ponto final no sedentarismo e dei início a uma nova fase.

Sabe, não tem a ver com aparência física, quer dizer, não é só sobre isso que se trata. Eu estava ficando muito incomodada com minha situação, e nesse tempo todo eu tinha vontade de voltar a me exercitar, me faltava o ânimo e também uma motivação. Pois bem, acho que agora encontrei a motivação certa. Resolvi que não me deixaria ficar presa nessa situação de ansiedade, afinal, isso não é um estilo de vida muito boa de se levar.

Portanto, baixei o aplicativo do Nike Running, vesti meu tênis e coloquei os fones de ouvido e fui correr. E a sensação foi exatamente a que eu esperava. Sensação de descarregar.
Corri até onde meu corpo aguentou, e intercalei com caminhada, e então voltei pra casa, e fiz uma série de execícios de agachamento e abdominal. No dia seguinte eu sabia exatamente como eu estaria, mas estava satisfeita comigo mesma por ter saído da zona de conforto.

Em menos de uma semana eu estava lá, desinchada, me sentindo mais calma e confortável. Atualmente eu não estou conseguindo correr, mas sempre tenho caminhado, e não é mentira, tem me feito muito bem em várias áreas da minha vida.

Temos sempre que ter em mente que, não são os nossos pensamentos e sentimentos que controlam a nossa vida. Nós, conscientemente, devemos estar sob o controle. Nem sempre isso é uma tarefa fácil de se realizar, mas garanto, que é bem mais fácil do que ficar lidando com nossos pensamentos "desorganizados". Devemos nos sentir vivos.

Até a próxima ♥

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Design e Desenvolvimento por Bruna Leite