24/09/2016

Precisamos falar sobre suicídio

Setembro amarelo:
A vida nem sempre é aquilo que esperamos, certo? Para uns ela é mais difícil, para outros é mais divertida, alguns a acham equilibrada, enquanto outros a acham insuportável. A questão é que cada um tem uma perspectiva sobre a vida.

É incrível como criticamos a vida das pessoas, sem ao menos conhecermos melhor os trajetos que eles trilharam. É interessante também que nós utilizamos as nossas experiências como forma de comparação com as experiências alheias. Isso mostra o quanto somos egoístas. Só porque eu consigo lidar com a rejeição melhor, ou só porque eu consegui melhorar a minha auto estima sozinha, só porque achei fácil conviver com a dor, não signifique que o processo será o mesmo para outra pessoa.

E quando tudo isso começa a ser somado, e nunca subtraído, o sofrimento passa a ser cada vez maior. Mais insuportável. Mais desesperador. E então surge alguns desejos, alguns pensamentos, alguns planos que possa me ajudar a por um fim no sofrimento. Daí então surge o suicídio.

Precisamos falar sobre suicídio. Precisamos ouvir e dar valor ao que as pessoas tem a nos dizer. É muito importante que você saiba de uma coisa: a pessoa que tem pensamentos suicidas não deseja morrer, ela deseja por um fim ao seu sofrimento. Abra sua mente e tente compreender a diferença entre as duas situações. Hoje em dia o indicio de suicídio entre jovens, homens e mulheres tem crescido de forma absurda. Às vezes são nossos amigos, alguém da nossa família, alguém que mora na nossa vizinhança, ou cidade, alguém que é conhecido de um conhecido nosso, um famoso, um anonimo, um rico, um pobre, e assim por diante.

Não é frescura, não é tentativa de chamar a atenção, não é carência, não é estupidez. É sofrimento! E como eu disse no início deste post, cada um experiencia as coisas da vida, de forma e níveis de intensidade diferentes. Por isso, você que consegue lidar com o seu sofrimento de uma forma mais positiva, espero que você esteja disposta a oferecer ajuda àqueles que são diferentes de você. É preciso falar sobre o suicídio, e para isso, é necessário ouvirmos. E para isso, você não precisa ser um profissional da saúde.

E você que está precisando falar, gostaria de dizer que eu estou aqui para te ouvir e tentar te ajudar. Minhas redes sociais estão ali na lateral direita, e na página contato, tem meus e-mails. Eu prometo te ouvir. ♥

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Design e Desenvolvimento por Bruna Leite