27/11/2016

#Projeto: Kinders' Week

Oitavo semestre. Oito de onze. Muita correria, muitas lágrimas, horas de sono perdida, vários salgados da galeria, muitas cópias tiradas no xerox, outras mais impressas no núcleo. Vários professores passando pela nossa vida, diversos textos acumulados para serem lidos as vésperas de provas. Ah, não podemos esquecer dos trabalho em grupo, que vez ou outra (ou sempre), nos trouxeram dores de cabeça, discussões, normas da ABNT, entrevistas e mais correria. 

Quem nunca perdeu ou ganhou peso, sono, uma festa bacana, um churrasco em família por causa da faculdade que atire a primeira pedra. Ou melhor, pode parar por aqui a leitura deste texto, porque você é uma exceção. Quem nunca passou por uma rixa interna com seu grupo de pertença (o termo mas utilizado no meu curso nos dois últimos semestres)? Quem nunca se sentiu inferiorizado por alguém da sala? Quem nunca pensou em desistir na metade do semestre? Ou do curso? Quem nunca?

Mas pra quem acha que a faculdade só traz pesares, está muito enganado. Há muita alegria, momentos importantes, fáceis e difíceis compartilhados juntos, perdas e ganhos, conhecimento adquirido, experiência de vida. Aceitar o outro, exatamente da forma que ele é. Contribuir para a formação de vida do outro e ter a sua formação sendo contribuída por muitos outros. Aprender que a opinião do outro, por mais diferente que seja da minha, não é errada. Que a religião do outro, mesmo não sendo aceita por mim, é aceita pelo outro. É respeitar e enxergar a existência do outro. O outro. Sujeito tão importante para a minha constituição.. 

A faculdade, ou melhor dizendo, a Psicologia, mudou tanto a minha percepção sobre as coisas, sobre as pessoas. Posso lhe assegurar que não sou mais a mesma pessoa de antes, e não serei a mesma de hoje até o fim da graduação. E estou feliz com isso!

Esse texto e foto é para dizer que nós, sujeitos singulares, passamos por tantas coisas juntas no coletivo que não daria para transcrever em palavras. Tantos sentimentos, tanto aprendizado. Tivemos que sair da nossa zona de conforto para nos tornarmos pessoas melhores. Tivemos que abrir os nossos olhos para enxergar a dor do outro e nos simpatizarmos com ela. Essa sala, essas pessoas, esse tempo vivido junto, cada um, na sua singularidade, tem me tocado dia após dia. Espero estar fazendo o mesmo por eles ♥

Pra quem tiver interesse em ver a foto e o texto da Mandy é só acessar aqui!
* Crédito da foto: Maéli ;)

Até a próxima ♥

Comente com o Facebook:

Design e Desenvolvimento por Bruna Leite